Voltar

Lika nas Escolas promove ações em educação e saúde junto a estudantes de Ensino Médio

O projeto de extensão conta com a parceria da Secretaria Estadual de Saúde, que doou testes para triagem sorológica de sífilis, HIV e hepatites B e C

O Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (Lika), que desenvolve o projeto de extensão “Lika nas escolas: educação e saúde para práticas conscientes”, promove, hoje (30), a partir das 19h, a live “Enfrentamento de arboviroses no Ensino Médio utilizando tecnologia móveis” com a professora Rosalie Belian e as orientandas Elisângela Araújo (doutorado) e Chardsonclesia Melo (mestrado) no canal do laboratório no YouTube. O projeto visa desenvolver ações de educação, prevenção de doenças e estímulo à pesquisa científica com os estudantes do ensino médio da rede pública.

A iniciativa, que teve início em julho e foi aprovada no edital da universidade Pibexc de Apoio Financeiro a Programas e Projetos de Extensão e/ou de Pesquisa-Ação, prevê exposições e visitas científicas ao Lika além de testagens rápidas para triagem sorológica para HIV, HBV, HCV e sífilis para alunos e alunas de escolas públicas.

“Uma vez que os índices dessas infecções são alarmantes, em especial, a sífilis entre jovens e adolescentes, a possibilidade de um diagnóstico precoce é uma realidade promissora. Os testes vão estar disponíveis para os estudantes, que vão receber o devido encaminhamento médico de acordo com os resultados. Com isso, colaboramos com a proposta do Ministério da Saúde na promoção de estratégias para o enfrentamento das epidemias de HIV, hepatites virais e sífilis no Brasil”, explica a pesquisadora Isabella Macário, que coordena o projeto com o diretor do Lika, José Luiz de Lima Filho.

A professora conta que, devido à pandemia da Covid-19, foi necessário realizar algumas adaptações na proposta original a fim de garantir a sua execução de forma remota. A ideia de criar perfis nas redes sociais surge nesse contexto. Desde o início de setembro, o projeto realiza transmissões ao vivo por meio do canal do YouTube do Lika. As lives são quinzenais e estão sendo conduzidas por pesquisadores que apresentam, em linguagem acessível aos alunos de escolas e à comunidade em geral, as atividades desenvolvidas no laboratório. O projeto Lika nas Escolas também divulga material com informações e testes interativos sobre sífilis, HIV, HPV e hepatites B e C, semanalmente, no Instagram.

De acordo com Isabella, o projeto, além de fomentar a divulgação científica e estimular nos jovens o interesse pela pesquisa, cumpre um importante papel para os extensionistas da área de saúde, porque contribui para a sua qualificação em métodos de prevenção das infecções abordadas no projeto durante o exercício da profissão. 

A equipe envolvida nas atividades integra 24 pessoas, dentre pesquisadores do Lika, pós-doutorandos, técnicos e alunos de graduação e pós-graduação das áreas de saúde e design. Além do apoio da UFPE, o Lika nas Escolas conta com a parceria da Secretaria Estadual de Saúde, por meio do recebimento dos testes rápidos, e com a colaboração de algumas escolas, como a Escola Professor Leal de Barros e a Escola de Referência de Ensino médio (Erem) Diário de Pernambuco.

Mais informações
Professora Isabella Macário

isabella.cavalcanti@ufpe.br 
Instagram

Data da última modificação: 30/09/2020, 17:57