Pesquisa

Agenda de defesas Agenda de defesas

Voltar

Ciência da Computação promove defesa de duas dissertações nesta segunda-feira (2)

Uma defesa ocorrerá na Sala E-113 do Centro de Informática; a outra no auditório do mesmo centro

O Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação da UFPE vai promover, segunda-feira (2), a defesa de duas dissertações de mestrado. O aluno Allison Magno Eugênio da Silva apresentará, às 9h, o trabalho de mestrado “Implementação de Conversão de Provas ALC para Linguagem Natural”, produzido sob orientação do professor Frederico Luiz Gonçalves de Freitas (UFPE) e coorientação da professora Eunice Palmeira da Silva (IFAL). A defesa de Allison Magno ocorrerá na sala-E113 do Centro de Informática. A banca de examinadores será composta pelos professores Fernando Maciano de Paula Neto (UFPE/CIn), Ana Teresa de Castro Martins (UFC/Departamento de Computação) e Eunice Palmeira da Silva (UFPE/CIn).

Já Jean Elder Araujo Souza, que desenvolveu a dissertação “Uma Abordagem Ontológica para Simulação de Indenização por Dano em Ações Cíveis”, sob orientação do professor Frederico Luiz Gonçalves de Freitas (UFPE) e coorientação do professor Cleyton Mário de Oliveira Rodrigues (UPE/Garanhuns), vai apresentar o trabalho no auditório do Centro de Informática, às 15h. A banca será composta pelos professores Ruy José Guerra Barretto de Queiroz (UFPE/CIn), Renata Celeste Sales (Fadic/Programa de Pós-Graduação em Direito) e Cleyton Mário de Oliveira Rodrigues (UPE/Faculdade de Formação de Professores de Garanhuns).

Resumo 1

No mapeamento de domínios para construção de fórmulas para serem provadas, grande parte da legibilidade é perdida para usuários que não possuem o domínio da lógica. Provas que são geradas pelo Método de Conexões são consideradas de difícil compreensão, pois a matriz de prova gerada por esse método possui várias conexões que unem fórmulas atômicas complementares que são verificadas ao percorrer os caminhos da matriz. Este trabalho apresenta uma implementação do método de conversão das provas em ALC geradas pelo método das conexões para um sistema de sequentes ALC, formalizado por Palmeira (2017). No processo de implementação, é adicionada uma nova camada de tradução do sistema de sequentes ALC para linguagem natural, utilizando técnicas de Processamento de Linguagem Natural (PLN). Com esse processo de conversão, é possível deixar a prova mais legível para usuários comuns, que podem ser detentores do conhecimento do domínio, apenas. O método implementado neste trabalho recebe a fórmula ALC, a correspondente prova de conexões em formato não clausal e as suas conexões. Uma prova no Cálculo de Sequentes ALC vai sendo construída e, por fim, essa vai sendo convertida em linguagem natural, ou seja, em texto. A expressividade da lógica de descrições ALC é unida ao bom desempenho dos provadores automáticos de teorema, proporcionando uma saída mais amigável e compreensível do raciocínio automático.

Resumo 2

A Constituição Federal, no artigo 5º, estabelece a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade. No inciso V do referido artigo, a Carta Magna assegura a indenização pelo dano material ou moral decorrente da violação dos citados direitos. Nesse contexto, o desenvolvimento da ontologia “OntoDano”atrelado ao instituto do Dano Cível no ordenamento jurídico brasileiro, permite, através da abordagem ontológica e do formalismo da Lógica de Descrições,verificar se o cenário em instância corresponde ao Dano Cível Indenizável. A representação do Dano Cível e sua Indenização materializada na ontologia “Onto-Dano” está baseada na Web Semântica, que corresponde ao conjunto de esforços para atribuir significado ao conteúdo da Web. Esse fato é de fundamental importância, já que a prática jurídica brasileira tem convergido para o processamento de litígios por meio eletrônico, com o consequente abandono progressivo das ações processadas fisicamente. Impende destacar que o Conselho Nacional de Justiça patrocina o desenvolvimento do PJe (Processo Judicial Eletrônico), sistema de tramitação de processos judiciais cujo objetivo é atender às necessidades dos diversos órgãos do Poder Judiciário Brasileiro. O referido sistema é baseado em Web, o que converge com a tecnologia da Web Semântica utilizada na “OntoDano”. Essa situação de convergência associada a apresentação dos resultados das inferências realizadas com a “OntoDano”em cenários de casos concretos no âmbito do direito civil, apontam para a possibilidade futura da aplicação dos resultados deste trabalho na prática forense. De tal arte, o trabalho desenvolvido expõe uma janela de oportunidade de relevante impacto social, na medida em que, a utilização dos resultados desse trabalho, repise-se, poderá auxiliar na redução do lapso temporal para o desfecho processual, imprimindo, assim, celeridade na entrega da prestação jurisdicional aos interessados.

Data da última modificação: 30/08/2019, 12:44